Pesquisar

19 de novembro de 2012

Anime Place - 6 anos

Ontem fomos ao Anime Place! E quase não chegamos porque esquecemos de conferir o endereço. Ao chegar lá, quase esquecemos uma premissa básica, porque quem frequenta evento aqui da cidade sabe que geralmente fica bastante gente entrando e saindo ou parada na entrada e tal. Mas, "se a entrada está tranquila talvez seja porque as pessoas não querem sair porque está legal lá dentro."
Fato que por ter sido no meio de um feriado super extenso na cidade do RJ, o evento não lotou, mas apareceu muita gente, sim. \o/ O local é velho conhecido, não tem grande extensão, mas acolheu muito bem o público que estava lá. Foi muito tranquilo, organizado, tinha ar-condicionado de verdade (e congelante...bruuuuu), foi dado destaque aos grupos de K-Pop em um contest, teve cosplay, stands, games, cadeiras pra assistir tudo sentado, galera se divertindo.
Eu, que vos escrevo não entendo quase nada de k-pop, mas achei legal e de muita visão o evento acolher a galera desse nicho e dar esse destaque no Contest individual e o de grupo também. Ponto pro evento! Foi bem caprichado e animado! Os participantes se empenharam à beça! Não cheguei a tempo do animekê. Também não vi o concurso cosplay. Mas, descobrimos um restaurante chinês muito bom e depois fui aprender a jogar Pokémon card com o Nerd. *Preciso treinar nas montanhas*
Não recomendo o suco de gelatina, não.
E pra ficar tudo mais feliz teve campeonato Just Dance 4. Como abriram mais umas vagas pudemos participar e bem, o Nerd levou o terceiro lugar. Destaque pros dois participantes que dançaram Final Countdown. Foi épico!
Tirei poucas fotos e nem todas saíram legais. Coloco as que saíram razoáveis. No final teve a premiação do concurso Just Dance, Concurso Cosplay e Contest K-pop. E teve até 3DS pra quem tirou a maior nota no concurso cosplay, independente de categoria. Enfim, um evento bem legal: animado, tranquilo, organizado. Desses que você nem vê o tempo passando porque está ocupado demais se divertindo. Bjs

28 de outubro de 2012

The world ends with you - Nintendo DS videogame

*Fotos dos Pokémons do McDonald's ficarão para depois.* Um post bem raso. Merecia falar muito sobre esse tema, mas quero registrar aqui que zerei hoje de madrugada. Fiquei nesse jogo um tempão. Ele me prendeu a atenção. Muito bom jogar sem perceber o tempo passar. (Problema é quando você tem compromisso cedo no dia seguinte e fica até tarde jogando, mas...enfim...XD Não façam isso em casa!) É um jogo da Square Enix com a Jupiter. Ganhou uma versão pra IOS há pouco tempo. O jogo é de 2008 e continua ganhando muitos fãs. Os personagens principais estão presentes no Kingdom Hearts Deep Drop Distance pra 3DS.
(Shiki- the world ends com Riku- KH) A trilha sonora é de longe uma das mais bacanas que já ouvi. Realmente você fica com as músicas na cabeça. A jogabilidade é um barato também! Sem falar no traço! Tirei vários prints do jogo, muitos mesmo! XD Uma das minhas músicas favoritas deste jogo: Calling. Bom, sem muitos spoilers, do que trata すばらしきこのせかい/It's a wonderful world/ The world ends with you ?
(Neku-cabelo laranja; Shiki-de boina; Beat-de touca; Rhyme e Joshua -cabelo cinza) Você começa o jogo com um rapaz acordando no meio de um cruzamento em Shibuya. É Neku Sakuraba. Ele descobre, de uma maneira bem peculiar, que existe uma Shibuya além da que ele conhecia: A Underground Shibuya - UG. Lá na UG ele vai descobrir que está morto e que está participando de um jogo. E esse jogo dura 7 dias. Cada dia tem um objetivo a ser cumprido e é impresso um marcador de tempo nas mãos dos jogadores, que é o tempo que eles têm pra realizar a tarefa. (Esse marcador é mais simbólico mesmo.) Mas não se pode jogar sozinho, precisa de um pacto com outro jogador, formando assim uma dupla. Sem um parceiro você dura pouquíssimo tempo no jogo. É aí que entra a alegre Shiki Misaki. Ela faz um pacto com Neku e vai ensinando o que sabe. Eles vão conhecendo pessoas, aprendendo coisas, mas principalmente a conviver. Quem vencer o jogo e derrotar o Game Master da vez tem a chance de voltar à vida. Detalhe que você joga com os dois ao mesmo tempo, cada um em uma das tela do DS. Mas dá pra deixar um no automático.
Sei que vai parecer um tanto superficial, mas sem revelar dados importantes é muito complicado aprofundar a história do jogo.
Neku é um rapaz que não quer ter contato com outras pessoas, quer resolver tudo sozinho, não confia em ninguém. Ele não se lembra como morreu e não sabe nada sobre o jogo. Não gosta de conversar e vive com os fones de ouvido pra se isolar do mundo. Está revoltado porque não quer saber de estar preso a ninguém, não sabe como foi parar no jogo e qual o motivo de estar lá. É muito fã de um artista alternativo (plástico) chamado CAT.
A Shiki é alegre e comunicativa, vai se tornando mais próxima do Neku vagarosamente e eles fazem uma boa luta contra os Noise(s). Mas Shiki esconde alguma coisa de seu parceiro. Comenta de uma amiga chamada Eri, por quem tem uma grande admiração. Está sempre olhando para uma foto dela com a amiga. Noise(s) São os "monstros" do jogo. Cada um tem um nível, tipo etc. Não posso falar deles porque seria explicar muita coisa. Com o dinheiro das batalhas, você pode comprar roupas e acessórios nas lojas de Shibuya e também comida para melhorar seus atributos e seu desempenho nas batalhas. Tem que ficar de olho em qual a marca mais badalada de cada parte do mapa. Nas batalhas você usa pins que tem tipos, marcas e poderes específicos e maneiras de usar, desde cortar o inimigo até assoprar a tela pra ativar o pin.
Eu gostei muito da jogabilidade e da história do game. (Mesmo sendo péssima pra localização com mapas, minigames.. XD) Beijos

20 de outubro de 2012

Vacina contra o desânimo - saudoso Padre Léo.

Preciso ver esse vídeo umas 300 vezes pra ver se entra algo na minha cabeça oca. Recomendo, independente de religião. Bom final de semana!

17 de outubro de 2012

When...?

...I will stop to get troubles because of this?

2 de outubro de 2012

Skip Beat - TwDrama (1/3)

Não posso deixar de escrever sobre o drama de Skip Beat! Skip Beat é um dos animes que minha irmã me indicou e gostei bastante, e além do mais não esperava uma versão dorama da obra. Achei que não ia dar em nada, até porque a Kyoko é muito maluca e hilária e não sabia como isso ficaria no drama.
Já faz um tempinho que assisti ao dorama. Demorei um pouco pra ver que os episódios estavam disponíveis mas, enfim, comecei. Bom, tive que ver com legenda em Português de Portugal (para quem não se aguentava pra assistir). E foi bem tranquilo, não tive nenhum problema, mas sei que tem gente que não gosta.

Não consegui continuar com o mangá ainda, li boa parte dele e quero retornar. Mas gostei muito do anime e fiz questão de acompanhar o dorama quando soube que sairia.
Para as k-pop fãs de plantão, esse drama é protagonizado por Si Won (aaaaa! As minas piram!)

華麗的挑戰/ Hua Li De Tiao Zhan / Skip Beat possui 15 episódios, que foram exibidos de 18 de dezembro de 2011 até 1º de abril de 2012.

Fiquei pensando em como as pirações do anime iriam ficar no dorama.

Vamos ao resumão! (do Dorama, viu)

Gong Xi é uma menina bem 'boba' mesmo, mas há um porque de ser assim e eu não vou contar logo de cara. :P
Ela é apaixonada por um narcisista, que só quer saber do seu bem próprio, que é vivido pelo Dong Hae (#as minas piram de novo).


Explicando: Gong Xi venera Bu Po Shang. Desde criança ela foi cuidada pela família dele e após ser abandonada pela mãe, ela se dedica de corpo e mente para satisfazer às expectativas da família que cuida dela. O amor dela por Shang é totalmente devocional e o cara se aproveita disso. Ao se desentender mais uma vez com os pais por querer seguir a carreira artística ao invés de seguir com a vida pacata do interior e com os negócios da família, Shang parte de casa e Gong Xi vai também. Já na metrópole, enquanto Shang corre atrás de seus interesses, Gong Xi trabalha em muitos empregos pra custear a ostentação do rapaz: apartamento caro, comida da melhor qualidade etc. Uma verdadeira maratona pra bancar o bonitão. Quanto mais ele progride na carreira pior trata a menina e mal passa em casa pra avisar que está bem, não atende telefonemas também. E Gong Xi sempre crédula de que ele está ocupado demais trabalhando e que se pudesse voltaria pra casa mais vezes pra passar um tempo com ela. Ai, que raiva dela, não?!

Até que um belo dia, Gong Xi decide fazer uma surpresa pro Shang, entregando comida em um dos estúdios em que ele estava. E lá descobre o chamego dele com a empresária e ele mesmo diz à Gong Xi que ela - a própria Gong Xi - não é nada para ele (entre decepção, gritos, coração partido e seguranças carregando Gong Xi pra fora).
Arrasa a menina mesmo e ela compra o desafio de se tornar uma estrela do mundo artístico maior que Shang e mostrar seu valor superando-o. Loucura? É, pura loucura de quem perdeu tudo que achava que tinha. O mundo dela desapareceu com as palavras do ingrato e abusado Shang. Ela fica sem norte e tudo que lhe resta é a vingança.
Ela, então, se livrou do aluguel do apartamento caro, foi acolhida por seu patrão e a família dele, mudou de aparência radicalmente e tentou a todo custo entrar para o mundo das celebridades numa cena muito tosca entre berros e roupas escalafobéticas no meio da cidade. #vergonha alheia.

Mas logo lhe deram (ufa!) a ideia de ir diretamente às agências. E como fazer isso? Ela vai na cara-de-pau mesmo e passa dias atormentando um dos responsáveis lá da agência LME, rival da agência de Shang. Agência onde está o dele rival: Dun He Lian!
Voltando ao assunto, Gong Xi atormenta o cara na portaria do prédio, no trabalho, em casa... Esse é um dos mais bizarros momentos do drama. (Do tipo: Não façam isso em casa.) Não vou contar como é. Vejam! Corram pra ver!

(fonte: http://wiki.d-addicts.com/Skip-Beat! e imagens: Google)

10 de setembro de 2012

The Greatest Love ²

Resolvi continuar a postagem do dia 29/08/2011 e continuar a falar um pouco de um dos meus doramas favoritos: 최고의 사랑 / Choegoui Sarang/ The Greatest Love ou Best Love.
Achei no youtube a cena da declaração de amor do Dok Go Jin. É a declaração mais louca e fofa, ao mesmo tempo, que vi até hoje em dramas.
Ela está no episódio cinco, mas não é cedo pra que isso acontecesse. A história fica melhor a cada episódio. Vou deixar o vídeo pra deixar registrado, mas aviso que para entendê-la é preciso acompanhar a história desde o começo.


É um drama que cumpre aquilo que se propõe muito bem: pastelão, comédia, conquista, romance.
Vou falar assuntos que não comentei no primeiro post.
Ae Jeong e Dok ko Jin não vão com a cara um do outro desde o começo, ela atrapalha sua vida. Ele perde um contrato de filme no exterior. Ela acaba se metendo em encrencas. Além do mais, ela tem mistérios. Ae Jeong ganha a chance de aparecer em um programa de tv.
E mais tarde, ela vai participar de uma espécie de reality show onde um "bom partido" escolhe uma das candidatas para namorar, o Couple Making. Apesar de terem muitas dúvidas sobre quão benéfica ou prejudicial poderia ser a participação da Ae Jeong -já que ela tem uma reputação ruim, de ter desfeito um grupo musical em ascensão- eles decidem deixá-la participar. E mesmo sem ser bem o que ela deseja, utiliza a oportunidade dada. Mas tem um detalhe aí! A apresentadora é a Se Ri, a ex-integrante que ela agrediu, o que causou toda a polêmica e arrastou a carreira de Ae Jeong pra lama. E pra ficar mais interessante, ela é ex-namorada do Dok Ko Jin!


O participante é realmente um bom partido! rsrsrs
Yoon Pil Joo é um rapaz muito atencioso e educado. Entra nessa sem muita vontade, mas a mãe o convence que vai divulgar os negócios da família e o pressiona dizendo que depois dessa participação no programa ele poderá ter liberdade pra escolher o que fazer na sua vida profissional. (Ele é médico.)
Ele é bonito, legal, amigo, prestativo mas não deu pra torcer por ele. Dok Go Jin já tinha conquistado meu coração.

Vão acontecendo situações doidas onde eles acabam tendo que (ou querendo) se encontrar e aí o interesse do grande astro de Hallyu e do Yoon Pil Joo em relação à antiga k-pop idol que agora luta pra tentar se manter na mídia vai crescendo a cada encontro. Relutante, eles negam essa atração, mas acabam assumindo pra si mesmos que não dá mais pra negar. Vai acontecer uma disputa?
Dok Ko Jin decide se declarar. Afinal, quem resitiria a um super astro? Ainda mais quando Ae Jeong tem uma carreira em decadência?


Pois é, Ae Jeong faz isso. Ela não quer nenhum relacionamento com alguém do meio artístico. Quer aproveitar a oportunidade em Couple Making.
Mas como ela fará pra fugir do interesse de Dok Go Jin e conseguir reestruturar sua carreira se a mimada Se Ri, ex-integrante do mesmo grupo que Ae Jeong, ex-namorada de Dok Ko Jin, apresentadora do Couple Making e sua rival entrou na jogada pra bagunçar ainda mais?

Espero que tenham ficado ao menos curiosos. Descobri escrevendo esse texto que tem mais alguns doramas que ainda não fiz resenha aqui. >.<"

Quando achar um link funcionando pra fazer download de The Greatest Love, altero aqui!

Boa segunda-feira!
Beijos

*fonte: http://wiki.d-addicts.com/The_Greatest_Love*

31 de agosto de 2012

Happy B-Day, Hatsune Miku!



Foi a primeira imagem que achei no PC. Post rapidinho pra não passar em branco!

Bjs

24 de agosto de 2012

Cat Street - J-drama

Andei com a cabeça cheia e uma semana corrida, pra variar, então só agora voltando pra terminar de falar sobre Cat Street.

*Impressões gerais*


A temática eu considero interessante. Sempre bom ver outros lados da sociedade, seja ela qual for. E observar maneiras de lidar com aqueles que não se encaixam nos padrões da sociedade japonesa me atraiu na resenha que li inicialmente sobre esse dorama e foi o que me fez querer assisti-lo.


Podem baixar em rmvb no animesxgames Eu ainda estou lendo o mangá, mas naquela lentidão. Não me acerto em ler no computador. Então, muita calma... rsrsrsrsrs

A princípio achei forçada a atuação tão travada da atriz que faz a personagem principal, a Keiko, mas depois acostumei e vi que tinha motivo: com o tempo ela vai reduzindo isso para mostrar os avanços da personagem na história.
Muita coisa acontece em 6 episódios. Como geralmente acontece, o último episódio é um tanto corrido, podia ter sido desenvolvido com mais tempo, mas não desmereceu o dorama pra mim. Até pensei em fazer um guia dos episódios, mas não vou contar mais da história porque seriam muitos spoilers pra quem for assistir mesmo.

-> Minha ressalva vai pra Nako, que, puxa vida, tinha que ser mais presente, mais desenvolvida na trama. A gente pensa que ela é a vilã, né? Mas no final das contas, eu concluí que o grande vilão de seus problemas é você mesmo. É preciso seguir em frente aconteça o que acontecer.

Então me lembrei de uma frase, que não sei de quem é a autoria, mas ouvi séculos atrás -quando via TV- no programa da Ana Maria Braga: "Hoje tomei uma decisão: vou ser feliz assim mesmo". Sempre gostei muito desta frase e acho que retrata bem esse drama.
Precisamos decidir mudar e decidir pedir ajuda pra isto. Quebrar as barreiras, voltar a ver cores no que está em volta e parar de crer que só coisas ruins acontecem. Na verdade elas acontecem mesmo, mas é a gente quem dá a dimensão do que nos acontece. Não acho que eu consiga praticar a "ditadura da felicidade", sabe. Acho que há momento pra tudo: pra rir, pra chorar, pro luto, pra agitação, pra calma.. e esses momentos, suas durações variam de pessoa pra pessoa. Por isso gosto muito do texto do Eclesiastes.
O que vamos valorizar mais? A vida é cheia de pequenos milagres, bençãos, felicidade e nem nos damos conta do grande presente que é a nossa VIDA. Um dia após o outro surgindo com novas oportunidades (ou não), a rotina não tem que ser maçante.



É claro que momentos tristes hão de existir sempre e vamos ficar tristes, chorar e até desanimar, mas somos nós quem decidimos como vamos lidar com tudo isso. Esperar o pior? Levantar? Pedir ajuda?
Eu preciso lutar todos os dias pra ser mais otimista e receber melhor todas as coisas que a vida traz, pois até mesmo dos problemas podem vir novidades inesperadamente incríveis. Eu creio nisso, e você?
Vamos ver Cat Street?


13 de agosto de 2012

Aqueles que estão à margem da sociedade - Cat Street

Obra da mais que conhecida Yoko Kamio, igualmente autora franquia Hana Yori Dango (um dos meus xodós), contando com 35 capítulos no mangá, lançados de agosto de 2004 até outubro de 2007, e 6 na adaptação para o dorama japonês, exibido pela NHK de 28 de agosto até 1º de outubro de 2008, Cat Street tem uma história que vale a pena conferir.
Como comecei pelo dorama, falemos dele em primeiro lugar.
Episódios 1 e 2: Miraculous Meeting e This is... Love?

No episódio um somos apresentados à Aoyama Keito, uma adolescente com dificuldades de se expressar, isolada em sua própria dor, portadora de um trauma que lhe derrubou a vontade de seguir adiante. A presença dela incomoda a todos os membros da família, chegando ao ponto de ela ter que sair de casa quando as colegas da nova escola de sua irmã vão visitá-la.
Keito é uma das pessoas consideradas cat street. Ela perdeu sua motivação de viver, seu tempo parou na época do trauma, que vai sendo revelado aos poucos.



Keito é uma menina de dez anos em ascensão na carreira de atriz, com um talento muito admirado por todos.

O que a maioria desconhece é que a menina se vê encurralada com a pressão da mãe em não falhar mais nos testes, se dedicar mais para ser a maior estrela mirim, enquanto sofre o desprezo dos colegas na escola, a inveja de muitos. Ela não tem muito tempo de ser criança e de se relacionar com as crianças ao seu redor fora do trabalho de atriz. Quando ela consegue a vaga para estrelar o musical Sunny Days, a menina que iria ser a substituta da sua personagem, começa a ter problemas com a comparação entre as duas atrizes. (Adultos e suas manias de comparação.) Essa menina, Sonoda Nako, pediu a Keito que fossem amigas. Porém, a vontade de chegar ao estrelato era muito maior e ao que parece usou Keito como trampolim e passou a perna na menina. No dia da estreia de Keito, após a revelação de que sua única amiga na verdade a desprezava, ela travou na frente do público, ficando imóvel por 15 minutos sem conseguir sequer começar o musical.E mesmo depois de 7 anos ela se encontra assim, travada, descrente, fechada para todos. A atriz do drama faz uma Keito travada até no falar e andar, talvez pra acentuar bem essa questão traumática.



Até que Taiyou, um colega da época da escola a vê no parque e puxa assunto. Na verdade ele lhe observava de longe há tempos e chega a dizer que gostava dela na época da escola. Ela fica confusa ao ver que alguém ainda se lembra dela sem exclusividade na sua falha no musical. Logo após, Moriguchi Kentarou a convida para uma escola livre, a El Liston, onde ele é o diretor e ela vai poder experimentar novidades na sua vida, conhecer amigos que também estão superando traumas e irão ajudá-la.



Nesses 2 episódios ela conhece Momiji, a menina que gosta de se vestir com roupas cheias de babados, feitas por ela própria e por isso foi ridicularizada pelos colegas e deixou de frequentar às aulas regulares. (Preciso dizer que me parece referência às roupas lolitas?)


Gouta, que é gago e já nem preciso explicar, né... mas ama dançar.E é muito bom nisso!

E o viciado em computadores,Kouichi, que passou um ano se recuperando de um acidente -que até agora não sabemos o que foi.

A chegada em El Liston não foi fácil, pois logo ela foi reconhecida por Kouichi, como sendo a famosa ex-atriz mirim de Sunny Days e ela tem uma recaída, mas algo já tinha começado a mudar e ela voltou à escola, não ainda como aluna, mas deu um passo em direção às mudanças.

Em meio às dificuldades, a generosidade de Taiyou toca a menina. A naturalidade em se aproximar dela a ajuda a voltar a querer seguir em frente. Momiji a encoraja a fazer um bentou para ele e entregar no dia do jogos de futebol, mas ao descobrir que Taiyou já tinha uma fã, alguém que o ama, não se acha capaz de rivalizar. E quando os vê juntos fora da escola ela passa mal, vê que o tempo de Taiyou continuou a correr enquanto o dela esteve parado por 7 anos. E conclui que ela não tem nenhum sonho, nenhum objetivo. Todos os amigos da nova escola a procuram desesperados imaginando que ela poderia tentar suicídio, mas a encontram na escola à noite. Kouichi diz à Keito o quanto todos estavam preocupados e que ela deveria parar de pensar só no seu sofrimento e pensar mais nas outras pessoas, que sofrem com suas dores. Ela confessa todos os sentimentos de pânico, de desalento, de vontade de morrer (e de se matar mesmo), seu coração partido e os amigos a consolam, começando assim uma nova fase na vida de Keito.



*Assim que concluir, volto para contar as impressões gerais desse dorama!
Bjs

24 de junho de 2012

Anime Wings 2012 - Liceu

Sempre legal quando vamos a um evento com clima tranquilo, galera se divertindo, circulando numa boa. No saldo geral foi muito bom! Só não sei como estava a parte de alimentação porque dessa vez chegamos lá depois da hora do almoço.
Gostaria muito que usassem mais vezes esse espaço para eventos.
As bandeirinhas típicas dessa época do ano nas escolas e nas festas juninas. Bom, eu gosto, mas só posso falar por mim, não é?




As atrações foram legais: música ao vivo (ouvimos em especial as de Zelda), estandes bacanas e tinha até ANIME (Para a nooooosssa alegria.. )

Bastante espaço pra circular, organização, salas temáticas, galera de cosplay circulando e curtindo. ^^






Claro que não faltou animekê, concurso cosplay, games, cards, desenho, fanzines.












(Puxa, estou enferrujada no Just Dance. Também..faz eras que não jogamos. Amanhã vou descobrir o tamanho do estrago de jogar 6 músicas seguidas sem aquecimento prévio.)

E dessa vez saíram nossos Shoran & Shoran. \o/ Mas acabei fazendo uma versão meio sexy no jutsu. Gostei do mesmo jeito!


*Não dá para colocar mais fotos aqui, senão fica um post interminável. Escolhi meio aleatoriamente as fotos.
Foi um evento que deixou boas lembranças, só faltou a galera pra fazer bagunça com a gente lá.


Bjs